Teatro Circense

outubro 13, 2007

Extrapolia, todo palhaço tem um dia na ninharia!
Alegria que todo palhaço deve expressar independe da
Agônia que passa e possa vir a passar por ser um simples
Palhaço e assim sempre estará a duvidar de seu peito de aço
Para com a dor lidar e lhe dar um olhar carinhoso de amor
Fingido, que por mais que mil palhaços se façam de amigos
Nenhum pode esconder tudo que está contido, contigo
Conto para poder naturalmente deixá-los tristes, anualmente
Num dia de glória onde todo palhaço segura sua cartola
Balança, e diz batendo em peito firme que de aço
Só o palhaço vive e se exibe, pois que de aço há nada
Não há parada, não há coração
Como se fosse um mágico dançando sua varinha de condão
O palhaço abre mão de ter um real coração.

Samanta Fabri

 colombina_pierrot.jpg

palhacos2.jpg

palhacos.jpg

pierrot.jpg

rafaeu.JPG