Um pouco de insônia.

agosto 30, 2007

Olho para o relógio e vejo toda a insônia em que me meti. São 3:30h da matina e penso na dificuldade de acordar cedo. Quarta-Feira é um dia duro, onde ensaio logo cedo, logo tarde e logo a noite. E ainda tenho que aturar insônia no dia anterior!

À minha cabeça tenho uma loira, um grupo de teatro, sexo e mais um mundarel de besteiras e afins.

Penso em começar a escrever meu primeiro livro, que tratará de contos, crônicas e posias sobre o ócio. Tenho alguns títulos em minha mente: Crônicas do Ócio, Ócio no Ofício, Confrario dos Dorme-Sujos….

Passadas palavras e minutos, vou tentar repousar novamente.

Anúncios

Pensamento livre.

agosto 27, 2007

Acordar todos os dias às 13 horas, almoçar e ir para a sapataria. Gosto disso, de chegar, me sentar naquela cadeira de diretor de cinema e ficar dirigindo meus pensamentos sobre as pessoas. Gosto de poder ter esse tempo de ócio e contemplação todos os dias, ver como o dia se move e tentar decifrar todos os segredos cósmicos dos Deuses. O melhor momento do meu dia é esse, quando eu coloco minha cabeça pra pensar, quando eu penso na chuva, quando eu penso na filosofia e na minha doce boêmia.

Talvez a prática do pensamento esteja em mim acima até da prática musical, e acredito que muitos dos problemas que as pessoas possam ter – que o mundo possa ter! – são gerados pela falta de ócio absoluto e pela desprática de pensar. Toda nossa sociedade reprime o ócio e o pensamento, de forma a nos aprisionar num mundo de estresse, cansaço e bitolação. E tanta preocupação nos faz esquecer de pensar nos amigos, na família, na namorada, no bichinho de estimação, no mundo, na nossa saúde e no próprio trabalho (considerando trabalho aquilo que o homem faz bem e com gosto).

O homem – lutando tanto para ser alguém – esqueceu de ser ele mesmo, e a luta pela sobrevivência e pelo dinheiro (o trabalho feito sem pensar e em doses viciosas) cegou seus pensamentos, a ponto de faze-lo esquecer do mundo maravilhoso à sua volta.

Leitores, curem-se da cegueira pensando em tudo o que vocês mais gostam!

Imensidão do céu

agosto 14, 2007

Sinto quere tocar as estrelas. Segurá-las em meus dedos e fazer parte delas. Gostaria de viver assim, entre as estrelas, sem a necessidade de movimento, porém sem cair no esquecimento. Não tenho vontade de viver minha vida no limite (da eternidade), mas brilhar e brincar na eternidade. Não quer um estilo conturbado de viver. Quero tentar ser grande, sendo simples, sendo eu. Tocar o céu sendo simples.

Me tornar estrela sem a necessidade de explodir antes.

Sobre Coltrane

agosto 14, 2007

O jazz é um som realmente envolvente. Ele toma conta de coltrane-16.jpg

você de tal maneira que você passa a não entender mais nada. Aí você escreve. Escreve as ciusas naus absurdas que possam vir pra sua cabeça. Vai esvaziando sua mente pra deixar entrar cada acorde dissonante que qualquer Coltrane poderia dar. Assim o jazz te envolve e o possuí, sobrando só a loucura, e um amor supremo.

Minha maior influência na música, sem sombra de dúvidas, é o Rock’n Roll. Sou um grande apreciador de estilos como o Jazz, o Samba, o Maracatu, o Funk, o Blues e tantos outros, mas o Rock’n Roll sim, deixa a maior marca. São gerações e mais gerações berrando e escarrando seus ideais através da simplicidade de sua música, sua arma contra as responsabilidades de um mundo careta, contra opressões e contra o tédio. A energia Rock’n Roll está muito além de coisas como sexo e drogas. Está também na poesia, no incorfomismo de pessoas que não aguentam o tédio e a rotina do dia a dia, está na vontade do homem gritar e se mostrar para o mundo. Mostrar suas mais íntimas visões e ideais. O Rock’n Roll me dá a deliciosa sensação de que o tempo não existe, me fazendo sentir o mundo de forma natural e fazendo esquecer que os dias não são tediosos.

O Rock’n roll é bom pra gritar e espantar os maus fluídos. No Rock’n Roll a guitarra grita, a bateria grita, o contra-baixo grita e o vocalista grita. A platéia grita. Todo mundo grita. E vamos continuar gritando! Seja por protesto, por tesão, por euforia ou diversão. Ou para quando não restar mais motivos pra gritar, gritar-mos pelo simples e delicioso prazer de gritar.

jimi_hendrix_1.jpg

Um salve ao Rock’n Roll, minha maior escola!.

agosto 3, 2007

– Alô.

– O quê é?

– Liguei para você o dia todo, você desligou o celular, você deixo-o tocar, desligou sem me deixar falar! O que aconteceu?

– Você não entenderia…

– Como assim não entenderia?! Que tipo de estúpido acha que sou?

– Do tipo que não entenderia.

-…

-Viu só, você não consegue nem compreender uma ironia.

– Vamos, explique-se, pq Diabos não quis falar comigo?

– É uma longa história…

– Eu tenho todo o tempo do mundo.

– Você não tem todo o tempo do mundo. O único tempo que você tem é aquele que foi destinado a você.

– Ah, chegue de suas baboseiras!

– Então eu vou desligar….

– Não!

– Ora! Decida-se! Hora você diz para eu não falar, e hora você diz para eu continuar!

– Eu quero que você pare com suas filosofias amadoras e diga logo pq não quis falar comigo!

– Se você quer fazer com que eu não diga minha “filosofias amadoras” então não devia me perguntar pq eu não te atendi hoje, afinal de contas, foi por um motivo filosófico.

– Papo furado!

– Então tá bom! Tchau!

– Não! Espera!

– Espera o que?

– Eu quero saber!

– Saber o quê?

– Pq não quis me atender?

– Você está muito confuso! Agora deu para querer escutar minha filosofia barata?

– Eu quero escutar o que você tem a dizer sobre não ter me atendido antes.

– Já disse que você não entenderia…

– Mas olha você com esse papo de novo! É claro que eu vou entender!

– Não vai não, ainda mais com todo o seu ceticismo! Além do ciúme doentio…

– Ahh! Então você estava com outra pessoa?

– Não disse isso!

– Disse do meu suposto ciúme.

– Pra você ver como não é suposto, foi só eu falar dele que você já deduziu que eu devia estar com outra pessoa.

– Não deduzi nada!

– Deduziu sim!

– Ah! Diga logo pq não me atendeu!

– Já disse que você não vai compreender!

– Vou sim!

– Não vai não!

– Vooooou!

– Ok, então eu vou dizer…

Esgotaram-se os créditos.

– Droga! Os créditos do meu celular acabaram! Bem na hora em que eu ia saber o pq!

Nova mensagem.

“Eu disse que você não teria todo o tempo do mundo, somente o tempo dado à você. Seu próprio tempo.”

– Ahhhhhhhhh!